Teste das antigas - Gol pega Palio e 206

Teste das antigas – Gol pega Palio e 206

02/06/2022
0 Comentários

Em 2001, o segmento dos 1.0 vivia seu auge com as versões de 16V dos pequenos propulsores. Elas equipavam as variantes de topo de Peugeot 206, Fiat Palio e Volkswgen Gol. No comparativo publicado em 26/08/2001, as versões 1.0 de 16V dos três carros entravam em confronto, nas palavras da repórter Sueli Osório.

Gol 1.0 16V fica à frente da concorrência
No confronto com Palio e Peugeot 206, modelo da Volkswagen destacou-se pelo melhor conjunto

Já faz algum tempo que carro com motor 1.0 deixou de ser sinônimo de baixo desempenho e de falta de conforto. A nova geração de motores de 1 litro tem apresentado resultados cada vez melhores, tanto em potência e torque (força) como em consumo. E estão chegando ao consumidor mais equipados e com maior oferta de opcionais, o que tem aumentado o conforto e, conseqüentemente, o preço.

No mês passado, o mercado de automóveis com propulsor 1.0 16V tornou-se ainda mais competitivo com a entrada de um novo concorrente, o Peugeot 206. Neste comparativo entre os modelos Gol,Palio e Peugeot 206, todos com motor 1.0 16V, ficou evidente o equilíbrio entre os representantes desse segmento. O modelo da VW saiu na frente pelo melhor conjunto. Com as mudanças feitas no motor EA 111, o Gol passou a ser o automóvel com maior potência e torque da categoria – 76 cv a 6.000 rpm e 9,7 mkgf a 4.500 rpm, ante os 70 cv de potência oferecidos pelos concorrentes.

O carro modelo 2002 já está chegando aos concessionários com preço de R$ 20.137,00 na versão básica, com três portas, 1,94% mais caro que o modelo anterior. Equipado com cinco portas, direção hidráulica, vidros elétricos e travamento e alarme a distância, o preço sobe para R$ 23.461,00.

Ar-condicionado encarece o produto em mais R$ 2.374,00. Entretanto, por tempo limitado, a VW terá uma oferta especial para a versão com cinco portas, direção hidráulica, rodas de aço aro 14” e pneus 185 por R$ 20. 294,00.

O Palio só tem a versão ELX com essa motorização, que já vem de série com cinco portas, direção hidráulica, trava e vidros dianteiros elétricos, ao preço de R$ 20.603,00. Com ar-condicionado, o valor sobe para R$ 23.018,00.

O Peugeot é o mais barato na versão básica, com três portas, custando R$ 17.990,00. O preço continua sendo mais baixo que os dos rivais se o modelo for mais equipado. Com cinco portas e um pacote que inclui ar-condicionado, limpador e desembaçador do vidro traseiro, vidros e travas elétricos, o preço salta para R$ 21.920,00.

Melhor conjunto.O Gol apresentou bons resultados em todos os itens avaliados: motor, câmbio, espaço interno, segurança, estabilidade e posição de dirigir. Uma ressalva pode ser feita em relação ao desenho, um tanto desatualizado diante dos concorrentes e que deverá passar por reestilização no próximo ano. O preço também é mais salgado.

Na prática, as alterações feitas sob o capô do Gol significam que o modelo responde mais prontamente à pressão no acelerador, proporcionando boas saídas e ultrapassagens mais seguras. O modelo enfrenta subidas íngremes com menos reduções de marcha, mas o motor, em contrapartida, também está mais barulhento, principalmente a partir das 3.000 rpm, quando se pode notar o ponteiro do velocímetro subir mais rapidamente. O câmbio, com engates precisos e muito suaves e a suspensão bastante confortável tornam agradável a condução do veículo.

O Palio fica em segundo lugar com uma ligeira vantagem em relação aoPeugeot, levando em consideração a melhor oferta de equipamentos de série, melhor acabamento interno, além de mais espaço para os ocupantes do banco traseiro e no porta-malas, com capacidade para 280 litros, ante 245 litros do 206. O Gol acomoda 285 litros.

O Peugeot 206 também tem qualidades relevantes. Além de ser o mais barato, tem o design mais belo e arrojado dos três, chamando a atenção por onde passa. O câmbio apresenta engates precisos e suaves e os pedais são macios.

O Peugeot apresentou também o melhor consumo medido pelo Estado na cidade: 14,7 km/l. O Gol foi o menos econômico, apresentando consumo de 10,5 km/l. O Palio fez 12,4 km/l. O motor Fire do carro da Fiat, que oferece 70 cv a 5.750 rpm e torque de 9,6 mkgf a 4.000 rpm apresenta boa resposta na cidade, sendo sutilmente mais ágil que o do Peugeot, com 70 cv a 5.500 rpm e torque de 9,3 mkgf a 4.200 rpm. Ambos têm bom rendimento em subidas.

Os dois contam com boa visibilidade. No 206, a posição avançada do pára-brisa, aliada ao painel em posição mais baixa, proporcionam ótima visão na dianteira.

Interior. -O Gol tem bom acabamento interno. A direção, sem regulagem de altura, oferece boa empunhadura. O quadro de instrumentos, com fundo preto, traz conta-giros, relógio digital e hodômetros parcial e total eletrônicos.

Com os faróis acesos, o componente fica com visual muito chamativo, com luzes azuis e ponteiros vermelhos. O comando de abertura dos vidros elétricos fica no painel central, o que obriga o motorista a desviar a atenção do trânsito. No Peugeot, o comando dos vidros também está mal posicionado, no console central, bem próximo à alavanca do freio de mão. No Palio, esse item está melhor localizado, nas portas.

[galeria id=”23524″]

Em 2001, o segmento dos 1.0 vivia seu auge com as versões de 16V dos pequenos propulsores. Elas equipavam as variantes de topo de Peugeot 206, Fiat Palio e Volkswgen Gol. No comparativo publicado em 26/08/2001, as versões 1.0 de 16V dos três carros entravam em confronto, nas palavras da repórter Sueli Osório.

Gol 1.0 16V fica à frente da concorrência
No confronto com Palio e Peugeot 206, modelo da Volkswagen destacou-se pelo melhor conjunto

Já faz algum tempo que carro com motor 1.0 deixou de ser sinônimo de baixo desempenho e de falta de conforto. A nova geração de motores de 1 litro tem apresentado resultados cada vez melhores, tanto em potência e torque (força) como em consumo. E estão chegando ao consumidor mais equipados e com maior oferta de opcionais, o que tem aumentado o conforto e, conseqüentemente, o preço.

No mês passado, o mercado de automóveis com propulsor 1.0 16V tornou-se ainda mais competitivo com a entrada de um novo concorrente, o Peugeot 206. Neste comparativo entre os modelos Gol,Palio e Peugeot 206, todos com motor 1.0 16V, ficou evidente o equilíbrio entre os representantes desse segmento. O modelo da VW saiu na frente pelo melhor conjunto. Com as mudanças feitas no motor EA 111, o Gol passou a ser o automóvel com maior potência e torque da categoria – 76 cv a 6.000 rpm e 9,7 mkgf a 4.500 rpm, ante os 70 cv de potência oferecidos pelos concorrentes.

O carro modelo 2002 já está chegando aos concessionários com preço de R$ 20.137,00 na versão básica, com três portas, 1,94% mais caro que o modelo anterior. Equipado com cinco portas, direção hidráulica, vidros elétricos e travamento e alarme a distância, o preço sobe para R$ 23.461,00.

Ar-condicionado encarece o produto em mais R$ 2.374,00. Entretanto, por tempo limitado, a VW terá uma oferta especial para a versão com cinco portas, direção hidráulica, rodas de aço aro 14” e pneus 185 por R$ 20. 294,00.

O Palio só tem a versão ELX com essa motorização, que já vem de série com cinco portas, direção hidráulica, trava e vidros dianteiros elétricos, ao preço de R$ 20.603,00. Com ar-condicionado, o valor sobe para R$ 23.018,00.

O Peugeot é o mais barato na versão básica, com três portas, custando R$ 17.990,00. O preço continua sendo mais baixo que os dos rivais se o modelo for mais equipado. Com cinco portas e um pacote que inclui ar-condicionado, limpador e desembaçador do vidro traseiro, vidros e travas elétricos, o preço salta para R$ 21.920,00.

Melhor conjunto.O Gol apresentou bons resultados em todos os itens avaliados: motor, câmbio, espaço interno, segurança, estabilidade e posição de dirigir. Uma ressalva pode ser feita em relação ao desenho, um tanto desatualizado diante dos concorrentes e que deverá passar por reestilização no próximo ano. O preço também é mais salgado.

Na prática, as alterações feitas sob o capô do Gol significam que o modelo responde mais prontamente à pressão no acelerador, proporcionando boas saídas e ultrapassagens mais seguras. O modelo enfrenta subidas íngremes com menos reduções de marcha, mas o motor, em contrapartida, também está mais barulhento, principalmente a partir das 3.000 rpm, quando se pode notar o ponteiro do velocímetro subir mais rapidamente. O câmbio, com engates precisos e muito suaves e a suspensão bastante confortável tornam agradável a condução do veículo.

O Palio fica em segundo lugar com uma ligeira vantagem em relação aoPeugeot, levando em consideração a melhor oferta de equipamentos de série, melhor acabamento interno, além de mais espaço para os ocupantes do banco traseiro e no porta-malas, com capacidade para 280 litros, ante 245 litros do 206. O Gol acomoda 285 litros.

O Peugeot 206 também tem qualidades relevantes. Além de ser o mais barato, tem o design mais belo e arrojado dos três, chamando a atenção por onde passa. O câmbio apresenta engates precisos e suaves e os pedais são macios.

O Peugeot apresentou também o melhor consumo medido pelo Estado na cidade: 14,7 km/l. O Gol foi o menos econômico, apresentando consumo de 10,5 km/l. O Palio fez 12,4 km/l. O motor Fire do carro da Fiat, que oferece 70 cv a 5.750 rpm e torque de 9,6 mkgf a 4.000 rpm apresenta boa resposta na cidade, sendo sutilmente mais ágil que o do Peugeot, com 70 cv a 5.500 rpm e torque de 9,3 mkgf a 4.200 rpm. Ambos têm bom rendimento em subidas.

Os dois contam com boa visibilidade. No 206, a posição avançada do pára-brisa, aliada ao painel em posição mais baixa, proporcionam ótima visão na dianteira.

Interior. -O Gol tem bom acabamento interno. A direção, sem regulagem de altura, oferece boa empunhadura. O quadro de instrumentos, com fundo preto, traz conta-giros, relógio digital e hodômetros parcial e total eletrônicos.

Com os faróis acesos, o componente fica com visual muito chamativo, com luzes azuis e ponteiros vermelhos. O comando de abertura dos vidros elétricos fica no painel central, o que obriga o motorista a desviar a atenção do trânsito. No Peugeot, o comando dos vidros também está mal posicionado, no console central, bem próximo à alavanca do freio de mão. No Palio, esse item está melhor localizado, nas portas.

[galeria id=”23524″]

Fonte: Estadão