Lexus NX200t encara BMW X4

Lexus NX200t encara BMW X4

02/06/2022
0 Comentários

Destacar-se na multidão é o objetivo de BMW X4 e Lexus NX, que trazem no visual diferenciado um dos principais atrativos. Aqui representados pelas versões xDrive 28i e 200t F-Sport, respectivamente, esses utilitários-esportivos apostam em abordagens diferentes sob a “casca” de estilo descolado.

É justamente por causa dos detalhes diferenciados que o Lexus levou a melhor. Além de ser R$ 34 mil mais barato, o japonês, tabelado a R$ 241.900, oferece mais espaço e conforto para os ocupantes. O BMW feito nos EUA parte de R$ 275.900 e contra-ataca com o comportamento dinâmico mais afinado, mas perde pontos no conforto.

O Lexus surpreende pela excelente posição de dirigir – os comandos estão bem à mão. No X4, o motorista também vai bem, mas os bancos do NX acomodam melhor quem vai na frente. Suas abas laterais seguram bem o corpo em curvas.

Atrás, o caimento acentuado da linha do teto do X4 tira espaço dos passageiros. Quem tem até 1,80 metro de altura consegue se acomodar, mas viaja com os joelhos em posição muito alta, por causa do assento próximo ao assoalho.

NX e X4 têm motores 2.0 de quatro cilindros com turbo e câmbio automático. No Lexus, são 238 cv gerenciados por seis marchas, enquanto no BMW são 245 cv e oito velocidades.

Na prática, o comportamento de ambos é semelhante. Como são carros com aspiração esportiva, passam a impressão de entregar menos fôlego do que poderiam. Mas jamais farão seus proprietários passarem vergonha em saídas de semáforo, por exemplo.

O Lexus se mostra mais leve e agradável de guiar no dia a dia, enquanto o X4 apresenta rodar muito ríspido. As rodas de 19” com pneus de perfil baixo são bonitas, mas cobram seu preço ao rodar em piso malcuidado.

O BMW chacoalha demais e mostra que não gosta muito de aventuras fora do asfalto, mesmo tendo tração integral, sistema não disponível no rival.

Na estrada, os dois carros vão bem, mas o BMW tem mais pegada e é mais envolvente. Com o modo de condução esportivo acionado, seu câmbio fica bastante sensível e as trocas de marcha ficam mais rápidas. O X4 ganha velocidade rapidamente e mantém ritmos de cruzeiro elevados com facilidade.

O NX é bom para viajar, mas em uma tocada relaxada. Em estradas sinuosas, a suspensão macia deixa sua carroceria rolar muito. Seu 2.0 turbo, por outro lado, não deixa a desejar.

[galeria id=”21952″]

Destacar-se na multidão é o objetivo de BMW X4 e Lexus NX, que trazem no visual diferenciado um dos principais atrativos. Aqui representados pelas versões xDrive 28i e 200t F-Sport, respectivamente, esses utilitários-esportivos apostam em abordagens diferentes sob a “casca” de estilo descolado.

É justamente por causa dos detalhes diferenciados que o Lexus levou a melhor. Além de ser R$ 34 mil mais barato, o japonês, tabelado a R$ 241.900, oferece mais espaço e conforto para os ocupantes. O BMW feito nos EUA parte de R$ 275.900 e contra-ataca com o comportamento dinâmico mais afinado, mas perde pontos no conforto.

O Lexus surpreende pela excelente posição de dirigir – os comandos estão bem à mão. No X4, o motorista também vai bem, mas os bancos do NX acomodam melhor quem vai na frente. Suas abas laterais seguram bem o corpo em curvas.

Atrás, o caimento acentuado da linha do teto do X4 tira espaço dos passageiros. Quem tem até 1,80 metro de altura consegue se acomodar, mas viaja com os joelhos em posição muito alta, por causa do assento próximo ao assoalho.

NX e X4 têm motores 2.0 de quatro cilindros com turbo e câmbio automático. No Lexus, são 238 cv gerenciados por seis marchas, enquanto no BMW são 245 cv e oito velocidades.

Na prática, o comportamento de ambos é semelhante. Como são carros com aspiração esportiva, passam a impressão de entregar menos fôlego do que poderiam. Mas jamais farão seus proprietários passarem vergonha em saídas de semáforo, por exemplo.

O Lexus se mostra mais leve e agradável de guiar no dia a dia, enquanto o X4 apresenta rodar muito ríspido. As rodas de 19” com pneus de perfil baixo são bonitas, mas cobram seu preço ao rodar em piso malcuidado.

O BMW chacoalha demais e mostra que não gosta muito de aventuras fora do asfalto, mesmo tendo tração integral, sistema não disponível no rival.

Na estrada, os dois carros vão bem, mas o BMW tem mais pegada e é mais envolvente. Com o modo de condução esportivo acionado, seu câmbio fica bastante sensível e as trocas de marcha ficam mais rápidas. O X4 ganha velocidade rapidamente e mantém ritmos de cruzeiro elevados com facilidade.

O NX é bom para viajar, mas em uma tocada relaxada. Em estradas sinuosas, a suspensão macia deixa sua carroceria rolar muito. Seu 2.0 turbo, por outro lado, não deixa a desejar.

[galeria id=”21952″]

Fonte: Estadão